Masha Alkhim
Diarices / 29 de março de 2021

Eu desisti de todos os meus sonhos

No final de 2019, pela primeira vez na minha vida eu tive meus sonhos muito bem definidos: minha formatura e viajar para a China. Em 2020, eu desisti de tudo.

O ano já começou com um chute no estômago com o diagnóstico da minha mãe. Quando o médico nos informou do tempo de sobrevida, eu tive certeza que ela não estaria presente no dia da minha formatura, que deveria ser um dos melhores dias da minha vida — sabe aquelas meninas que passam suas vidas inteiras sonhando com o dia do casamento? Pois bem, passei minha vida inteira (dos últimos meses de 2019, claro) sonhando com o dia da minha formatura (afinal, não tive formatura do ensino fundamental, do médio e, pelo andar da carruagem, não terei da graduação também). Como poderia ser um dos melhores dias da minha vida sem a minha mãe? Eu sei que enquanto eu estiver viva, serei capaz de vivenciar milhares de coisas boas, serei capaz de sentir alegria e ter dias bons, mas todos eles serão dias sem a minha mãe. E eu sinceramente não sei se qualquer dia sem ela mereceria o título de melhor dia da minha vida.

Pois bem, como se já não fosse o suficiente, veio a pandemia. Quando vi as primeiras notícias, na metade de janeiro, já imaginei que, se o negócio chegasse no Brasil, seria caótico. Eu previ a cagada que ia dar e não foi nem questão de sexto sentido, foi questão de simplesmente compreender o que um governo com ideais neoliberais faz. Portanto, já fui riscando também o sonho de visitar a China a qualquer momento em breve…

A coisa já está bem controlada lá, mas não aqui. Então, mesmo que eu tivesse todo o dinheiro do mundo, eu não seria capaz de ir para a China hoje — afinal, as portas estão todas fechadas para voos do Brasil. E só Deus sabe quando elas vão abrir novamente, e depois que abrirem, quando eu vou conseguir um emprego e conseguir juntar dinheiro o suficiente para viajar, e quando eu tiver esse dinheiro, quem sabe eu não consiga tirar férias para conseguir ir lá visitar, afinal de contas agora que pode descontar idas ao banheiro das férias, vai ver eu vou passar todas as minhas férias no banheiro mesmo.

Com isso em mente, resta-me um total de 0 (zero) sonhos. Se tudo der certo, ainda vou me formar, mas a formatura já foi pras cucuia (ou vocês acham que até a data limite já vai ser possível realizar eventos de grande porte? eu sinceramente não tenho nenhuma esperança), e a viagem pra China, bem, vai depender de uma caralhada de coisa que tá longe de estar ao meu controle.

E eu sei que “desisti dos meus sonhos” não é o que as pessoas gostariam de ouvir, eu sei que isso me faz parecer uma pessoa extremamente pessimista e amargurada. Quem sabe eu seja mesmo. Mas eu vou dar uma de coach e maquiar as palavras para tornar esse texto em uma linda mensagem motivacional.

Não é que eu desisti dos meus sonhos, é que eu olhei as circunstâncias ao meu redor e… me adaptei.